#ainternet
queagente
quer_call dos exaustos

 

imagem grande
imagem pequena

Escute este conteúdo:

O home office se tornou a realidade de muita gente. Os serviços não essenciais mantiveram a mesma dinâmica de trabalhos coletivos, só que com cada um em seu canto. O Zoom, uma plataforma de vídeoconferência, viu suas ações crescerem exponencialmente durante a pandemia, resultado de novas adesões. No Brasil, um levantamento pela consultoria Apptopia para a Folha apontou 290 mil downloads com pico no mês de março, logo após o aumento de casos de Covid-19. Skype e Hangouts também tiveram aumento expressivo nos números no período. O recurso se tornou essencial, mas como isso tem refletido no nosso bem-estar?
⠀⠀⠀⠀
Fátima Macedo, 56 anos, professora e coordenadora pedagógica de uma escola particular, viu sua jornada dobrar. “Eu sou mulher, mãe, filha, profissional e arrumadeira de casa. Hoje continuo com tudo isso e ainda alterei o meu status para youtuber”, brinca. “É uma rotina muito desgastante porque eu também tenho que aprender boa parte dos mecanismos que anteriormente não exigiam a minha total interação.” Em média, ela participa de 8 a 10 videoconferências por dia, entre aulas e reuniões. “Nas aulas, não é possível interagir com todos os alunos e isso inevitavelmente não produz o efeito desejado na motivação de adolescentes. Existe uma grande preocupação em trabalhar com esse público de forma mais personalizada, despertando um vínculo ou interesse para garantir parte da proposta do ensino, e isso tem me esgotado também”, conta.
⠀⠀⠀⠀
A publicitária Nádia Bordoni, 28 anos, compartilhou suas impressões. “A princípio pareceu algo bom. Estar na minha casa me trazia muita tranquilidade, mas agora percebo que o trabalho me consome muito mais do que quando ia para a agência”. Nádia faz, em média, 5 reuniões em vídeo por dia, o que impacta no seu tempo de serviço. “Elas duram em torno de 40 minutos cada, e eu acabo estendendo mais as minhas horas de trabalho para não atrasar nas entregas. Mas muitas dessas reuniões poderiam ser resolvidas por e-mail”, diz.
⠀⠀⠀⠀
As videoconferências fazem parte da sua rotina de trabalho? Como tem sido pra você?

Bingo das videoconferências

Se você faz parte do grupo de pessoas que estão trabalhando de casa e passam muitas horas em videoconferências, provavelmente deve ter gabaritado esse bingo, né?
⠀⠀⠀⠀

Além das ansiedades que a introdução de uma nova forma de trabalhar pode trazer, a ausência de contato físico nas videochamadas faz com que seja mais difícil interpretar e entender o que as outras pessoas estão sentindo e achando da conversa. Especialistas afirmam que o nível de estresse dos participantes aumenta porque temos que prestar mais atenção, já que as nuances de socialização são anuladas, e, claro, ficamos mais tensos e nervosos diante da câmera.
⠀⠀⠀⠀
Você está usando esse formato no trabalho? Se sim, vamos adorar ler sobre a sua experiência. Tá mais tranquilo ou mais cansativo esse tipo de interação?

Para videoconferências melhores

Estabelecer pausas entre as reuniões, entender se aquele encontro não poderia ter sido um e-mail, definir duração, comunicar o objetivo principal, limpar a área de trabalho. A consultora estratégica e criadora de conteúdo @manubarem nos ajuda a tornar mais úteis e diretas as videoconferências. Confere as dicas:

1- Estabeleça pausas entre as reuniões:

Sabe aquele dia que você tem uma reunião depois da outra? Se você está agendando essas reuniões, pode optar por marcar elas para um horário mais quebrado, como 16h 10, por exemplo. Ou, pedir para a pessoa que está gerenciando essa reunião fazer uma rápida pausa. Aí vale alongar, tomar um café, ir ao banheiro e etc. Se isso ainda não for possível, você pode tentar sair 5 minutinhos antes de uma das reuniões encerrar.

2- Essa reunião pode ser um e-mail?

Pergunte se o assunto da reunião pode ser resolvido via e-mail, áudio (se for conveniente para todos) ou por uma mensagem. Nem tudo vale uma videoconferência, né?

3- Defina o tempo que a reunião realmente precisa:

Ok. É uma reunião. Mas será que essa reunião se resolve em meia horinha? Vale sempre optar por um tempo definido para não prolongar de forma desnecessária a videoconferêcia.

4- Defina  pauta da reunião com antecedência:

Se você é o coordenador da reunião, vale a pena explicar a pauta com antecedência para os participantes. Vale usar o Google calendário, o e-mail ou deixar um comentário em algum canal de comunicação. Qual a discussão e o assunto a ser resolvido? Se você não foi a pessoa que marcou a reunião, busque saber o tema via e-mail ou mensagem. 

5- Jogue ao seu favor: 

Opte por limpar a área de trabalho do computador e fechar as abas e programas que não estão em uso, isso ajudará a não travar a sua apresentação ou trabalho na hora da reunião. 

 

 

 

 

Compartilhar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *