#ainternet
queagente
quer_carinho pela tela, como demonstrar?

 

imagem grande
imagem pequena

Escute este conteúdo:

De repente, muitos de nós estamos privados de estar perto fisicamente de quem amamos.

Ainda bem que existe a internet pra gente poder continuar em contato e mostrando que nos importamos!⠀⠀

Como está sendo a conexão com quem você ama neste período?

Estamos vivendo um momento atípico de pandemia, em que sentimos diversas emoções ao longo de um mesmo dia. Em alguns momentos estamos com medo, em outros com raiva ou tristeza, tem aqueles intervalos em que a gente até consegue esquecer um pouco disso e se divertir. Ficar em contato com amigos e família é fundamental neste momento. Tem hora pra compartilhar alegrias, hora pra compartilhar angústias, e a todo tempo hora de sentir que estamos participando do dia a dia um do outro. Para aumentarmos o nosso vocabulário de carinho pelo digital, conversamos com a @carolinanalon, especialista em Comunicação Não Violenta. E ela respondeu a nossa pergunta: como se fazer presente mesmo pelo digital e se mostrar verdadeiramente interessado no outro?Confira as dicas:⠀

 

 

Estabeleça limites para se cuidar

Para sermos uma presença positiva para o outro, precisamos aprender a cuidar de nós mesmos. Em um momento tão delicado como este, as nossas emoções estão à flor da pele. Às vezes, tentando ajudar, depositamos ansiedade e medo no outro, ou então absorvemos mais do que damos conta no momento. Toda relação que vale a pena passa por algum momento de ajuste.⠀⠀

Está tudo bem sinalizar que você não quer mais ouvir falar desse assunto por hoje, por essa semana, pois você precisa se cuidar, respirar melhor. Está tudo bem dizer que você precisa de um espaço pra lidar com suas próprias emoções ou sair de grupos de WhatsApp que bombardeiam links, áudios e vídeos o dia inteiro. Está tudo bem escolher se informar com mais parcimônia, ouvindo um podcast no fim do dia, lendo uma newsletter. Todos somos curadores hoje em dia. Vale escolher bem o que você quer passar para frente.⠀

Nesse contexto, como podemos estar presentes para o outro, mas, ao mesmo tempo, estabelecer limites caso a troca não esteja sendo positiva? Conversamos com a @carolinanalon, especialista em Comunicação Não Violenta, que nos ajudou a responder a essa pergunta. Veja a seguir

–  Seja sincero:
conte como você está se sentindo ao outro

Deixe claro que os seus sentimentos:
Não são de responsabilidade dela (ou seja, não a culpe pelo que sente);

Outros tipos de assunto:
Reforce o quanto conversar sobre outros tipos de assunto é importante para você agora;

O excesso de notícias:
Caso a questão seja excesso de notícias, deixe claro para a pessoa que você compreende a boa intenção em manter todos informados e que você compartilha da mesma visão: que também acredita que estar bem informado nesse momento é fundamental.

Estabeleça limites:
Diga que já escolheu algumas fontes e horários para se informar, por exemplo, e conte para ela que receber uma enxurrada de informações a todo momento estava te deixando ansioso/depressivo/em pânico, e que precisou tomar a decisão de comunicar isso agora. Mas reforce que, apesar disso, você gostaria de manter contato.

Você tem vivido desafios em relação a limites com quem você ama? Como tem lidado com isso?

É pela internet que estamos trabalhando (nós que podemos fazer isso), ficando perto dos amigos, da família, nos informando, nos distraindo também. No início desta pandemia que estamos vivendo, é natural o uso do digital sair um pouco do controle. No entanto, acreditamos que, mesmo neste momento, tem hora para refletirmos. E pensamos que agora o mais importante é nos atentarmos para como estamos usando o nosso tempo online⠀⠀

Redes sociais:
use mais para se inspirar e menos para se informar;

Cuidado com as fontes:
sites de notícias, instituições governamentais, agências de checagem ou autoridades referência no assunto: se informe diretamente em fontes mais confiáveis;

Redescubra a internet:
a internet é uma janela para o mundo, dá pra viajar sem sair de casa, passear por sites de museus, se distrair vendo séries, documentários e filmes;

Por vídeo dá pra fazer mais do que conversar:
dá pra fazer festa, exercícios, meditar… Corpo são, mente sã. – Aproveite para trocar receitas com sua família. E se cada um tentar preparar o mesmo prato e vocês comerem juntos depois?

Ensine os mais velhos da família a usar melhor os recursos do celular: talvez essa seja a oportunidade para falar por vídeo com sua avó pela primeira vez. Vale ligar para os familiares em situações corriqueiras também, cada um jantando, compartilhando pela tela.

Escreva um diário:
Pode ser muito bom colocar no papel o que você tem sentido e observado estes dias.

No mais, quando perceber que está usando o digital no automático, sem nenhuma intenção por trás, vale a pena dar um descanso para a tela e também para a sua mente. Como tem sido a sua rotina digital?

Compartilhar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *